Comportamento Humano nas Organizações – Parte 2/5

Comportamento Humano nas Organizações - Parte 1/5
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 1/5
11 de Setembro de 2015
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 3/5
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 3/5
11 de Setembro de 2015

Comportamento Humano nas Organizações – Parte 2/5

Comportamento Humano nas Organizações – Parte 2/5

A Pragmática da Comunicação

“A alma não tem segredo que o comportamento não revele”.

Lao-Tsé

Não existe forma de não se comunicar. Tudo o que se faz ou se deixa de fazer tem valor de comportamento. É impossível participar de uma simples reunião sem deixar impressa sua participação, mesmo que não se tenha participado efetivamente. O fato de abster-se, de não se pronunciar, fechar-se, não opinar, já transmite uma ou várias informações decorrentes desse comportamento.

Todo Comportamento é Comunicação!

O comportamento não tem oposto e a não comunicação não existe. Comunicamos de alguma forma o desejo de não comunicar, mas não deixamos de comunicar.

“O indivíduo não pode colocar-se  fora do universo da interacionalidade. Mesmo que as suas atitudes sejam bizarras e completamente fora do alcance para os demais, elas encontram-se sempre dentro de quadros de referência.”

(J Mauel Silva, 1998)

O comportamento tem valor de mensagem numa ação interacional e por muito que o indivíduo tente negá-lo, como parece ser o caso do cão mais zangado do mundo, é impossível não comunicar.

“Atividade ou inatividade, palavras ou silêncio, tudo possui um valor de mensagem; influenciam outros e estes outros, por sua vez, não podem não responder a essas comunicações e, portanto, também estão comunicando. (…) a mera ausência de falar ou de observar não constituiu exceção ao que acabamos de dizer”.

(O cão que não sabia não comunicar – José Manuel Silva, Fevereiro de 1998)

Treinamento e Desenvolvimento

As pessoas são o recurso mais importante dentro de uma organização, visto que é através de sua inteligência, dos seus conhecimentos, dinamismo e capacidade de criar, aprender, interagir, mudar comportamentos, é que as instituições lançam mão de alguns recursos para desenvolver seus colaboradores, valorizá-los e prepará-los para que se tornem cada vez mais capacitados para o trabalho.

Dentre os recursos, destacam-se:

  1. Treinamento & Desenvolvimento Humano (ou de Pessoal)
  2. Desenvolvimento Organizacional

O que difere ‘Treinamento’ de ‘Desenvolvimento’ é o tempo e o aprofundamento dos conteúdos tratados em cada um.

O ‘Desenvolvimento de Pessoal’ é um processo educacional, que segue um caminho mais longo, mais demorado, mais profundo, com interações mais sistemáticas e organizadas; amplia e desenvolve o indivíduo para um crescimento profissional na carreira, dentro da organização.

O ‘Treinamento’, é também um processo educacional, porém de curto prazo. Prepara o indivíduo para um determinado cargo ou para execução de alguma tarefa.  Tem objetivos bem específicos, restritos  e imediatos.

Podem ser: Técnicos e Comportamentais.

O conceito de Desenvolvimento Organizacional está intimamente ligado aos conceitos de mudança e de capacidade adaptativa da organização à mudança. D.O é o nome que se dá a um conjunto de teorias baseadas em sociologia e psicologia, que se focam em melhorar a forma através da qual as pessoas atuam – em conjunto – na empresa.”

(Chiavenato 1983)

Texto Original
MONTIJO, Aparecida  – TREINAMENTOS COMPORTAMENTAIS
(Capítulo 10) –  Editora Ser Mais – São PauloLivro Treinamentos Comportamentais (Comportamento Humano nas Organizações)

Leia também:
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 1
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 3
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 4
Comportamento Humano nas Organizações – Parte 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *