De forma bem generalizada, daremos aqui 8 dicas para que você participe de uma entrevista de trabalho, de forma assertiva, tranquila e segura, sem cometer erros considerados imperdoáveis, principalmente quando saímos da sala do entrevistador com aquela sensação de que ‘não precisava ter dito aquilo’ ou ‘daquela forma’…

  1. Pontualidade

    Ser pontual para uma entrevista é obrigação. Chegar antes uns 10 minutos, sentar-se um pouco para relaxar, conversar amigavelmente com seus concorrentes e relacionar-se nessas circunstâncias é uma boa alternativa que  causa uma boa impressão. Se você perceber que poderá atrasar-se ligue para a empresa em pauta e avise que houve um contratempo e perceba como seu entrevistador lhe dará alternativas de ou reagendá-lo para mais  tarde ou para outro dia. Se precisar sair mais cedo, avise também, mas faça a entrevista com calma para não ser prejudicado.

  2. Roupas

    Cuidado na escolha da roupa! Dependendo do cargo, você até poderá usar uma roupa mais informal, porém dosando essa informalidade para que não ultrapasse o limite do aceitável para aquela ocasião. Por exemplo: óculos na cabeça é inaceitável, camisas estampadas, muito coloridas, pulseiras exageradas (tanto para homens quanto para mulheres) fica fora do padrão, barriga de fora, camisetas regatas, chinelos… Seja ponderado! O equilíbrio do saber vestir com a ocasião proposta é um bom indicador.

  3. Pesquisar antes sobre a empresa 

    Saber qual o ramo de atividade da empresa, como ela está situada no mercado, conhecer um pouco da missão da empresa, o que lhe é importante (seus valores), como você poderá contribuir para seu crescimento, enfim, conhecer detalhes que poderão fazer a diferença entre você e os outros candidatos. Quanto mais informações você tiver sobre a empresa da qual está participando do processo seletivo, mais próximo você estará com os objetivos da contratação.

  4. Cuidado com o português 

    Ao iniciar uma entrevista de trabalho veja como você se coloca diante do entrevistador e assim como você fala com ele. Não use gírias, regionalismos ou palavras de sentido duplo. Empregue uma linguagem simples, sem se preocupar também em usar alguma palavra difícil, só para ficar bem, se ela não faz parte do seu vocabulário diário. Isso poderá ser prejudicial, porque você mesmo se coloca fora do seu real contexto linguístico. Fica horrível. A forma que você fala, diz muito a seu respeito sim, por isso, use palavras simples, inclusive sem aquele tonzinho de gente ‘light’, informal demais… Responda seriamente ao que lhe for perguntado; não fique inventando histórias, nem contando coisas que não lhe são questionadas. Lembre-se que o “peixe morre pela boca.”

  5. Falar mal do chefe anterior ou da empresa que você saiu

    Isso é horrível! Não diga nada que desabone sua antiga empresa ou  seu chefe anterior. Essa é uma característica de gente que guarda ainda  uma GRANDE MÁGOA do que já passou. Nenhum entrevistador vê uma situação assim com bons olhos, eles geralmente não gostam desse tipo de postura e isso já mina qualquer possibilidade de sua contratação. É antiético; é um tipo de comportamento que não somará em nada à empresa que você postula entrar.  Melhor dizer que você busca novos horizontes, novos desafios profissionais.

  6. Mentir sobre suas qualificações 

    Essa é uma questão muito séria, pois poderá derrubá-lo  ainda antes de começar a providenciar sua  pretendida documentação. Inventar cursos que você não fez, histórias que você não viveu e que são boas de serem relatadas numa entrevista não lhe levarão a nenhum lugar. A ‘mentira tem pernas curtas’… e poderá derrubá-lo a qualquer vento mais forte que soprar dentro da organização, se você conseguir conseguir passar pela entrevista.

  7. Falar mais do que necessário 

    Disputar com seu entrevistador quem é que fala mais é terrível. Além disso, vangloriar-se de seus feitos passará a impressão de que você é uma pessoa egocêntrica, cheia de si e dona da verdade. Isso não é nada bom! As empresas preferem pessoas que têm o perfil ou habilidade para se trabalhar em equipe; “EUQUIPE” está em desuso, aliás comprovadamente, através das grandes fusões  de multinacionais…

  8. Equilíbrio 

    Equilíbrio é ter domínio de si mesmo.  É a equivalência de forças antagônicas  num sistema fechado de inter-relação dinâmica. É a capacidade de harmonizar a emoção do momento da entrevista com a razão da sua busca. Controlar seu nervosismo, sua emoção naquele momento é um bom indicador: de que você é centrado, controlado e poderá vir a trabalhar sob pressão, característica do mundo globalizado e contemporâneo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por apenas

R$ 54,99 Frete Grátis para todo o Brasil

Quantidade:

OU Adquira seu exemplar via Pix: 31 99972 4846 (Aparecida Montijo César) Enviar comprovante via Whatsapp